28/02 ~ Zé Katimba, André da Mata & Império Serrano

Projeto reúne os baluartes do samba, com a nova geração, acompanhado pela bateria da Império Serrano!

Rio e seus Baluartes – Encontro de gerações
Zé Katimba, André da Mata e Marcelo Riva

Já que o samba é identidade do Rio, nada mais justo do que trazer para o público um show que reúne um baluarte com os novos cantores que estão embalando as rodas de samba da cidade do Rio de Janeiro. Este é o projeto experimental chamado Rio e Seus Baluartes – Encontro de Gerações, acompanhado pela bateria da escola de samba Império Serrano, que vai acontecer no dia 28 de fevereiro, quinta-feira, às 19h30, no Teatro Rival Petrobras

No dia 28 de fevereiro, véspera do carnaval, Rio e Seus Baluartes vai receber p baluarte Zé Katimba, o cantor e compositor André da Matta e o intérprete de samba enredo Marcelo Riva.

Zé Katimba participou da fundação da Imperatriz Leopoldinense, agremiação em que até hoje faz parte da ala de compositores.

Nascido na Paraíba, filho de poeta de cordel, Katimba revolucionou a composição de samba-enredo, no início da década de 1970, ao propor letras mais curtas e de linguagem mais coloquial. Com 86 anos de idade, Zé Katimba é autor de mais de duas mil composições.

Algumas já foram gravadas nas vozes de grandes nomes da música brasileira como Martinho da Vila, Zeca Pagodinho, Emílio Santiago, Elimar Santos, Demônios da Garoa, João Nogueira, Agepê, Simone, Julio Iglesias, Alcione, Leci Brandão, Elza Soares e Jorge Aragão, entre outros.

Entre muitas premiações e menções honrosas em sua carreira, destaque para a homenagem que recebeu no Carnaval de 2018 de Niterói, onde foi enredo da vice-campeã, Império de Araribóia. Com o título de “Zé Katimba – Filho do Cordel e Pai do Samba”, o desfile narrou a vida e obra do homenageado como a de um herói de uma história de cordel.

Direto de Mossoró/RN, o cantor e compositor André da Mata vem embalando suas composições nas rodas de samba do Rio de Janeiro. Com o sotaque forte, o nordestino traz na bagagem um repertorio autoral que mistura samba, baião e forró.

Aos 16 anos de idade, criou o grupo Samba Nobre, com o qual fez várias apresentações em Mossoró (RN). Em 2008 gravou o DVD “Tá ficando sério”, com o grupo Samba Nobre, no Teatro Municipal de Mossoró (RN), no qual incluiu músicas de sua autoria. Em 2013 foi finalista do “Festival SP Exposamba”, no qual defendeu a música “Favelado eu sou”, de sua autoria com Kinho. Teve composições gravadas por Mumuzinho, Arruda, Beatriz Rabello, Gitana Pimentel, entre outros. Em 2015 lançou seu primeiro CD solo “André da Mata”, com 13 peças autorais mais a faixa “Comida de comer com a mão”, de Nino Miau e Paquera. O disco contou com as participações de Marcelinho Moreira, em “O samba da inveja” (André da Mata); Mingo Silva, em “Saudação aos tambores” (André da Mata e Mingo Silva); Ronaldinho do Fundo de Quintal, em “Alma gêmea” (André da Mata, Kinho e Mingo Silva); Maria Menezes, em “Nas mãos do tempo” (André da Mata); e Moyseis Marques, em “Ser sambista” (André da Mata). O show de lançamento do disco foi realizado no Teatro Municipal de Niterói (RJ).

Marcelo Riva é intérprete de samba enredo. O jovem cantor circula entre as grandes escolas de samba do Rio de Janeiro. É intérprete oficial da Acadêmicos do Vigário Geral e possui parceria com diversos baluartes, incluindo Zé Katimba.


Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Data: 28 de fevereiro (Quinta) Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h. Ingressos: R$ 70,00 (Inteira), R$ 50,00 (Promoção para os 100 primeiros pagantes), R$ 35,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp  Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h Censura: 18 anos. www.rivalpetrobras.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo.