Teatro Rival

Rival – Desde 1934

O Teatro Rival é sinônimo de tradição e excelência artística ha mais de oitenta anos.

Por trás da longevidade do teatro está  sua capacidade de transformação.

Sob o comando de seu precursor Américo Leal, o teatro foi um dos principais palcos do Teatro de Revista. Depois, o palco recebeu toda a geração do chamado Teatro do Rebolado. Em meio à ditadura militar, o caráter alternativo da casa foi enfatizado com os seus famosos shows de travestis.

De Grande Otelo, Oscarito e Dercy Gonçalves a Rogéria, Jane di Castro e Divina Valéria, o Rival  permaneceu como espaço democrático e grande referência da vanguarda carioca.

Já sob a batuta de Angela Leal,  o palco do teatro se tornou o berço de gerações de artistas da música popular brasileira.

Beth Carvalho, Zeca Pagodinho, Alcione, Arlindo Cruz, Luis Carlos da Vila, João Nogueira, Cauby Peixoto,  Elza Soares, João Bosco, Emílio Santiago, Luis Melodia, Ivan Lins, Cassia Eller, Lenine, Adriana Calcanhoto, Seu Jorge, e tantos outros artistas lançados, valorizados ou resgatados pelo Teatro Rival Petrobras, que ganhou o naming rigths de patrocínio nesse período.

Em abril de 2016, Leandra Leal assumiu o legado de sua família e juntamente com seus sócios – Katia Barbosa e Alê Youssef –  introduziu um novo projeto que reuniu música, teatro, gastronomia, boêmia e gerou um bonito processo de revitalização cultural da Cinelândia.

Em 2017 os shows permanecem centrais na proposta do espaço, mas novas peças de teatro, projetos gastronômicos e animadas festas também farão parte da programação. Além disso, o espaço permanece sendo uma histórica opção de locação para eventos, com infra estrutura completa de palco, salão e cozinha para atender qualquer demanda.

O Rivalzinho, que se consagrou como um dos bares mais interessantes da cidade, continuará  sendo ponto de encontro para o esquenta dos shows do Rival e festinhas de rua depois da programação